Bem Vindos

Estou muito feliz pela visita!

Neste blog postarei dicas, atividades e sugestões que realizo em sala de aula e outras realizadas por minhas colegas de trabalho e as que encontro em outros blogs e na Internet.

Você tem toda liberdade para copiar, ( mas, não esqueça de informar
a fonte), comentar, dar opiniões e dicas importantes e úteis.
Fiquem a vontade.

sábado, 14 de julho de 2012

JOGOS E BRINCADEIRAS


Jogos e brincadeiras
As noções de matemáticas abordadas na educação infantil correspondem uma variedade de brincadeiras e jogos, principalmente aqueles classificados como de construção e de regras.
Vários tipos de brincadeiras e jogos que possam interessar à criança pequena constituem-se rico contexto em que ideais matemáticas podem ser evidenciadas pelo adulto Por meio de perguntas, observações e formulações de propostas. São exemplos disso: as cantigas, as brincadeiras como a dança das cadeiras, quebra-cabeças, labirintos, dominós, dados de diferentes tipos, jogos de encaixe, jogos de cartas, etc.
Os jogos numéricos permitem às crianças utilizarem números e suas representações, ampliarem a contagem, estabelecerem correspondências, operarem. Cartões, dados, dominós, baralhos permitem às crianças se familiarizarem com pequenos números, com a contagem, comparação e adição. Os jogos com pistas ou tabuleiros numerados, em que se faz deslocamento de um objeto, permitem fazer correspondências, contar de um em um, de dois em dois etc. Jogos com cartas permitem a distribuição, comparação de quantidades, a reunião de coleções e a familiaridade com resultados aditivos. Os jogos espaciais permitem a observação de figuras e suas formas, identificar propriedades geométricas dos objetos, fazer representações, modelando, compondo, decompondo ou desenhando. Um exemplo desse tipo de jogo é a modelagem de dois objetos em massa de modelar ou argila, em que as crianças descrevem seu processo de elaboração.
Pelo seu caráter coletivo, os jogos e as brincadeiras permitem que o grupo se estruture que as crianças estabeleçam relações ricas de troca, aprendam a esperar sua vez, acostumem-se a lidar com regras, conscientizando-se que podem ganhar ou perder.
Referencial curricular nacional para a educação infantil. Brasília: MEC/SEF, 1998,V.3.





Bingo:
Objetivo: Conhecer as letras que compõem a escrita de seu nome através do jogo.
Materiais: Cartelas de cartolina ou papelão; tampinhas de garrafa ou pedrinhas para marcar as letras; folhas de desenho; fichinhas com as letras dos nomes; cola; papel colorido ( para fazer bolinhas de papel ) ou palitos de fósforo usados.
Procedimento:
· Cada criança receberá uma cartela com a escrita do seu nome.
· O professor sorteará as letras, dizendo o nome de cada uma delas para que as crianças identifiquem-nas. Cada letra sorteada deverá ser marcada na cartela caso haja no seu nome. Assim que a cartela for preenchida o aluno deve gritar: BINGO!

Dança da Cadeira:
Objetivo: Reconhecer a escrita de seu nome dentre a escrita dos nomes de todos os colegas.
Materiais: Fichas com a escrita de todos os nomes ( uma para cada nome ) e cadeiras.
Procedimentos:
· O professor propõe às crianças que façam um círculo com as cadeiras.
· Depois distribui as fichas com os nomes para que as crianças fixarem nas cadeiras.
· Inicia-se a dança das cadeiras onde ao término da música cada um deverá sentar na cadeira onde consta a ficha com o seu nome.







Jogo dos palitos
A atividade trabalha com o conceito de opostos e estimula a criança a fazer contas. E o melhor: as regras são simples e as peças fáceis de fazer.
Há mais de cem anos, os índios americanos praticavam vários tipos de josgos. Muitos deles eram usados por adultos e crianças. Feitos com palitos, pratos, cascas ou aroços de frutas tinham uma face decorada e a outra  não. Cada um usava o que tinha à disposição no seu meio ambiente. Eles lançavem as peças e faziam a contagem dos pontos, conforme o número que caua cin a face oara cima. As crianças costumavam começar com palitos ou pratos, pois eram os mais fáceis. Depois se preparavam para jogar com os adultos, usando peças umais difíceis. Eles definiam quantas rodadss iam jogar, separavam grãos para a contagem de pontos de cada um, preparavam as peças e iniciavam o jogo.
Objetivos:
*      Estimular a criança a fazer contagem matemática;
*      Introduzir o conceito de opostos.
Regras
A – Um jogador de cada vez segura os 4 palitos na mão e deixa cair sobre a mesa ou no chão;
B – Faz  a contagem de pontos de acordo com a posição na qual as peças cairam ( veja tabela);
C – Passa para o outro aluno, que repete as etapas acima;
D – O vencedor é aquele que totalizar  mais pontos.
Contagem de pontos
5 pontos = quatro peças para cima e /ou quatro peças para baixo;
2 pontos = uma peça para cima e três peças para baixo, e/ ou três peças para cima e uma peça para baixo;
1 ponto = duas peças para cima e duas peças para baixo.
Faça as peças
Material:
*      4 palitos de picolé,;
*       caneta hidrográfica coloridas;
*      Palitos coloridos ou grãos para fazer a contagem de pontos.
Decore os quatro palitos com as canetas hidrográficas ;
Use cores e desenhos diferentes para cada palito. Desenhe em apenas um lado dos palitos deixando o outro em branco.
Opostos valem o mesmo
  Repare como as peças com posições invertidas equivalem ao mesmo ponto. Esse aspecto do jogo ajudará as crianças a assimilarem o conceito de opostos, tão importante na matemática.


Nenhum comentário: